INTERAÇÃO

Lideranças Informais - um potencial sub aproveitado

VOLTAR

Por Heli Gonçalves Moreira

Sócio-diretor da HGM Consultores

Dezembro/2005

 

“...este padrão de conduta (dos políticos brasileiros) não pode ser aceito como regra e nos deixa cada dia mais distante de um mundo mais ético, civilizado e humano. Não podemos nos conformar com isso.” As empresas modernas, em linha com seus sistemas de gestão de pessoas, adotam processos que visam identificar e aproveitar potenciais elevados, reconhecer e estimular desempenhos excepcionais. E isto algumas fazem muito bem. Entretanto, no ambiente de trabalho, como em qualquer grupo social, existem pessoas de todos os tipos e índoles. Entre estas se destaca um especial, as lideranças informais. São pessoas sempre dispostas a ajudar e orientar os outros. Nas comunidades onde residem, atuam como verdadeiros líderes, conduzindo mutirões de trabalho visando à construção ou reforma de prédios de uso comum, organizando festas e comemorações, participando ativamente de cultos religiosos etc. Não hesitam em desenvolver ou participar de campanhas para arrecadar alimentos e roupas que serão enviados para pessoas desconhecidas, vítimas de catástrofes lá no outro lado do mundo. No ambiente de trabalho estão constantemente cercadas de colegas, têm sempre uma palavra de apoio, orientação e, como em suas comunidades, são incansáveis na busca do bem comum. Convenhamos, visto sob a ótica do ambiente de trabalho e do clima organizacional, as empresas dispõem de um altíssimo potencial, capaz de contribuir não somente no cotidiano, como já o fazem espontaneamente, mas também em situações de crise, ocasiões onde são requeridos respeito e confiança naqueles que lideram e isto estas pessoas têm de sobra. As empresas devem priorizar processos que visem identificar estas pessoas especiais, estimulando e favorecendo a atuação em projetos de responsabilidade social, atividades esportivas, culturais, sociais, lazer, educacionais etc. Pelas suas condições e características, vale incluir nas estratégias de comunicação interna, um programa que privilegie estas pessoas com informações relativas aos negócios, investimentos, oportunidades, ameaças etc. A existência de uma pessoa com estas características, muitas vezes incomoda o líder formal despreparado, pelo sentimento de concorrência perante a equipe, provocando uma reação oposta ao desejado, desperdiçando um potencial de grande valor para a empresa. Vale também preparar e orientar as lideranças formais, especialmente aquelas de primeiro nível, sobre como lidar com uma liderança informal, independente de quaisquer outros fatores discriminatórios. Boa sorte e até o próximo ano! 


Compartilhe:  Bookmark and Share