INTERAÇÃO

O aniversário dos problemas

VOLTAR

Por Heli Gonçalves Moreira

sócio-diretor da HGM Consultores

Maio/2010

 

Com o início do segundo semestre de 2010, inicia-se também a temporada das principais negociações coletivas do país. Durante este período, muito se fala sobre a data- base, da influência sindical entre os trabalhadores e, principalmente, nas dificuldades encontradas pelas empresas para lidar com todo o processo de negociação. Culturalmente no Brasil, os sindicatos mantêm uma postura de influenciar os empregados a pedir sempre mais aos seus empregadores, demonstrando que não estão satisfeitos com a postura e atitudes por parte das empresas. Para eles, sindicatos, existem sempre algo a ser melhorado e oportunidades de novas conquistas, dificultando a aceitação de qualquer tipo de proposta amigável e razoável por parte do capital. Sendo assim, a data-base se tornou um tabu empresarial, pois um grande número de empresas nesta época se vê refém de uma negociação e, muitas vezes, de um desacordo entre o capital e o trabalho. Porém, todo esse processo pode ser conduzido de forma diferente, mais fácil e tranqüila para as corporações e seus empregados. A HGM Consultores acredita na educação da liderança e nos processos de comunicação interna como grandes diferenciais para uma negociação responsável, pois sabemos que o momento da decisão está nas mãos dos trabalhadores. E quando estes ponderam as atividades empresariais feitas durante todo ano e não apenas naquele momento de votação, onde o sindicato se exalta para dizer o contrário, o acordo entre empresa e sindicato se torna mais simples. Um líder bem treinado e que conheça o real valor do seu emprego, a postura e as boas atividades praticadas pela a empresa em que trabalha, consegue influenciar corretamente e de forma positiva a sua equipe, não deixando espaço para que o sindicato diga ao contrário sobre a organização e suas atitudes. As relações e, conseqüentemente, os problemas precisam ser trabalhadas dentro de uma empresa todos os dias, pois é de conhecimento que todas as reivindicações feitas às vésperas de uma nova negociação podem ser exercidas no decorrer de todo o ano e, por livre e espontânea vontade do empregador. Não devemos esperar que as dificuldades se acumulem ao decorrer do ano para comemorarmos o aniversário dos problemas junto as negociações coletivas. Os empregados precisam ter plena consciência que existem várias formas de remuneração pelo seu trabalho, de total responsabilidade da empresa e alinhadas com o mercado, tais como salários, benefícios, serviços e participação nos lucros ou resultados. Estes ganhos ocorrem durante todo o tempo em que durar a relação de emprego. Neste contexto, as vantagens decorrentes do processo da negociação coletiva são mais uma forma de recompensa pelo trabalho.


Compartilhe:  Bookmark and Share